Huambo

Apanhados professores com documentos falsos

Pelo menos, 14 directores de escolas e nove professores, no Huambo, vão responder criminalmente por falsificação dos seus documentos de habilitação. A denúncia foi feita pelo chefe do departamento de Planeamento, Estatística e Recursos Humanos do Gabinete Provincial de Educação, Graciano Sacalei Freitas, noticiou a Angop.

Apanhados professores com documentos falsos

Os implicados poderão ser exonerados e responsabilizados criminalmente, no sentido de se combaterem práticas que colocam em perigo a qualidade do ensino.

Sem revelar a origem dos documentos, o responsável avançou tratar-se de um director de uma escola primária do município do Huambo, seis do Bailundo e sete do Mungo, além dos nove professores que apresentaram certificados e declarações falsificadas, com o propósito de, supostamente, serem mantidos nas respectivas funções.

Entre as medidas a tomar, informou Graciano Sacalei Freitas, estão a exoneração dos implicados e a sua responsabilização criminal, no sentido de se combaterem práticas que colocam em perigo as políticas de melhoramento da qualidade do sistema de ensino/aprendizagem.

Perante um auditório de mais de 100 pessoas, entre directores e professores do ensino primário e II ciclo do ensino secundário, o chefe do departamento declarou que os casos serão encaminhados brevemente aos órgãos de justiça, como forma de contribuir para a moralização da sociedade.

A Educação no Huambo conta com 1.218 escolas públicas, sendo 1.096 do ensino primário, 93 do I ciclo, 18 do II ciclo do ensino secundário, sete de formação de professores e quatro do ensino técnico-profissional, frequentadas por 915.817 alunos.

 

Outros artigos do autor

RECOMENDAMOS

POPULARES

ÚLTIMAS