Fusão entre Jazz Blues, 'stand up comedy' e poesia no mesmo palco

Entre Sons e Palavras apresenta-se em Luanda

O projecto ‘Art Sem Letras’ traz mais uma vez na sua produção ‘Entre Sons e Palavras’, a combinação de vozes, sem notas combinadas e com gargalhadas à mistura, num único palco. O espectáculo, que tem as cabeças de cartaz o poeta Willi Ribeiro, o músico Dr. Beleza e o humorista Orlando Capata, tem estreia a 6 de Junho na Laasp.

Entre Sons e Palavras apresenta-se em Luanda
Santos Sumuesseca
Jazz,Blues
Kiaco Zambo,

Kiaco Zambo,fundador do projecto Art sem Letras

Vendemos espectáculos para restaurantes e bares e a assessoria empresarial. O nosso grande objectivo é trazer artistas de referência com baixo custo.

Entre Sons e Palavras’ faz parte do leque de iniciativas do 'Art sem letras', um evento que mistura três diferentes artistas num único palco. A fusão do jazz, blues, ‘stand up comedy’ e poesia traz o melhor do 'spoken word' com o poeta Willi Ribeiro, na música com Dr. Beleza e no humor com Orlando Capata. O evento tem lugar na Lassp – ex-Liga Africana, em Luanda, a 6 de Junho, pelas 19 horas, e conta com a participação especial de Bel Neto, Pinto Fiel e Tukayana, com bilhetes a 1.500 kwanzas.

‘Art Sem Letras’ é um projecto artístico cultural e com visão empreendedora que existe há dois anos. Surgiu, dizem os seus mentores, da necessidade de se criar mais espaço para jovens apresentarem trabalhos ao mesmo tempo que incentiva o empreendedorismo na cultura. Em 2017, nasceu no Isced de Luanda com o projecto ‘Minha escola meu palco’, em que juntou aspectos académicos e artísticos, já com pretensão de ascender a outras plataformas.

Fundado por Kiaco Zambo, teve a colaboração de mais de 15 jovens estudantes do Isced. No entanto, com a reestruturação do projecto, mais tarde, houve necessidade de se integrarem novos membros fora do circuito académico, dispostos a dar um contributo à arte. Hoje, são apenas sete, mas ainda contam com a participação indirecta de outros colaboradores e parceiros.

O projecto foi inspirado noutros já existentes, como o Lev’arte, Literagris e Berço Literário, embora estes tenham como objectivo fins não lucrativos.

Kiaco Zambo afirma que, quando começaram, não tinham visão sobre o mercado artístico, tendo em vista os seus objectivos, que passavam pelo empreendedorismo. "Tivemos de fazer outros estudos e mais investigação do mercado, porque o nosso mercado é bom, temos muitos jovens com vontade e talento para as artes”, garante.

O líder do grupo reconhece a competitividade do mercado artístico e, por isso mesmo, alerta que, mais do que produzir eventos culturais, também estão focados em fazer assessoria em comunicação e marketing e administrativa e em várias vertentes artísticas culturais. “Vendemos espectáculos para restaurantes e bares e a assessoria empresarial. O nosso grande objectivo é trazer artistas de referência com baixo custo”.

 

Projectos já organizados

Em 2017, o grupo realizou uma campanha filantrópica e outros de carácter remuneratório em que, mais do que apresentar vozes já conhecidas, se primou por apresentar novos talentos.

Em 2018, deu início à produção e recital de 'spoken word', com a realização da primeira edição de um festival filantrópico ‘África arte’ em que teve um conjunto de artistas que abrilhantou o evento. Em Agosto desse ano, organizou palestras para massificar o 'spoken word', em Angola, selando uma parceria com a Zap Cinema, para ceder uma das salas para a realização de duas batalhas de spoken word ‘Slam Tundawala e ainda outra parceria com o Horizonte Njinga Mbande.

Já este ano, com a MZ Teatro, produziu o espectáculo de um grupo de teatro vindo do Uíge com Frederico Costa e um espectáculo acústico com Amosi Just a Label (Jack Kanga). O escritório está situado no distrito do Campus Universitário, Talatona, projecto Nandó, podem ainda ser contactados pelas redes sociais pela ‘art sem letra’.

Sobre os artistas

l Willi Ribeiro é um poeta 'slammer' e MC um artesão de palavras que tem a arte como um conector de mundos.

l Dr. Beleza traz aos palcos composições e apresentações excêntricas nos estilos jazz e blues.

l Orlando Capata é humorista, actor, director de cena, pianista e contador de histórias.

 

Spoken word

“O 'spoken word' é uma forma de fazer poesia, em que a oralidade, a performance e as mensagens são tidas em evidência. Fora de Angola, a arte tem mais expressividade.

 

 

 

 

Outros artigos do autor

RECOMENDAMOS

POPULARES

ÚLTIMAS